segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos - 1848-2018

 A 10 de Dezembro de 2018, assinalam-se os 70 Anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH). Um marco histórico para todos os que respeitam e defendem a dignidade humana, uma vez que este foi e continua a ser, um instrumento de referência na defesa dos direitos humanos de todos.
 As imagens do cartaz são da autoria de Yacine Ait Kaci (YAK) ) http://www.un.org/es/documents/udhr/UDHR_booklet_SP_web.pdf
Quando e porque foi criada a Declaração Universal dos Direitos Humanos?
A Declaração Universal dos Direitos Humanos nasceu no dia 10 de Dezembro de 1948, depois de o mundo ter tomado consciência das crueldades cometidas na segunda Guerra Mundial. Entre estas estavam os crimes praticados pelos nazis, que atingiram judeus, comunistas, ciganos e homossexuais. Também as bombas atómicas lançadas pelos Estados Unidos sobre as cidades de Hiroshima e Nagasaki, mataram milhares de pessoas inocentes. De forma a garantir que tamanhas atrocidades não voltariam a ser cometidas, os Estados membros da ONU acordaram em elaborar uma Declaração para a defesa dos Direitos Humanos. São 30 os artigos da DUDH, nos quais estão compreendidos os direitos civis, políticos, económicos, sociais e culturais. 


O princípio básico desta declaração é, "Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos".
Baseada neste princípio, a declaração proíbe a escravidão, a tortura e todas as formas de discriminação e violência. Também proíbe o tratamento desigual entre brancos e negros, entre homens e mulheres.

Sabemos que ainda hoje muitos desses direitos não são respeitados. Existem ainda em muitos países: torturas, assassinatos, abusos sexuais, sistemas repressivos, políticas autoritárias, prisões sem julgamento e injustiças várias. A lista de violação dos direitos humanos é extensa e abarca mais de 60 países, desde o mais pequeno ao mais poderoso. Não basta ter direitos. Os direitos precisam ser reconhecidos e aplicados.

Discurso do secretário-geral António Guterres:

O alto-comissário da ONU para Direitos Humanos, Zeid Ra’ad Al Hussein, lembrou que graças à Declaração, a vida diária de milhões de pessoas tem melhorado.
A biblioteca em colaboração com as turmas de cidadania do 7ºano da Professora Luisa de Jesus e da turma PCA- 9ºano ( Professora Helena do Ensino Especial) assinalam os 70 anos da Declaração dos Direitos Humanos por forma a incentivar os alunos a melhor compreenderem e valorizarem os DH e  responsabilizaram-se pelo seu respeito, defesa e promoção.
 Dia 10 de Dezembro 
UM DIREITO À TUA PORTA os alunos (PCA 9º e 7ºF) irão entregar ao longo do dia a todas as turmas:
-um folheto contendo a lista simplificada dos 30 direitos humanos e a história do contexto e das razões da criação desta desclaração;
-um cartaz contemplando um dos 30 direitos humanos e uma situação verídica de desrespeito pela DUDH.


 Se clicares Aqui poderás ter acesso aos 30 direitos.

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

ENCONTRO COM A ESCRITORA ANA LUÍSA PAIS


Amanhã, dia 30 de novembro iremos receber nas bibliotecas do primeiro ciclo do agrupamento, a escritora Ana Luísa Pais, que virá dinamizar sessões de apresentação do Livro “Teo Patufa 1 – O mistério da encomenda esquecida”.

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

9º ENCONTRO DE PAIS À CONVERSA - 28 DE NOVEMBRO, QUARTA-FEIRA, 18.30H


As Bibliotecas Escolares dos Agrupamentos de Escolas: Ruy Belo e Queluz-Belas têm a honra de convidar todos os pais e encarregados de educação a participarem numa sessão intitulada A ARTE DE LER HISTÓRIAS.
Realizar-se-á no dia 28 de NOVEMBRO, na Biblioteca Municipal Ruy Belo – Pólo do Pendão, situada na Av. Miguel Bombarda nº 70, em Queluz, com início às 18.30h.
Contará com a participação da coordenadora das Bibliotecas Municipais do Concelho de Sintra, Fátima Pina, das professoras bibliotecárias dos agrupamentos de escolas envolvidas e da contadora de histórias Cláudia Almendra, que dinamizará um atelier para pais sobre como ler histórias a crianças. Gostaríamos de contar com a presença dos pais/encarregados de educação e das crianças também.
Confirme a sua presença junto ao Professor de Titular ou na BE. Será servido um chá e bolinhos.

domingo, 11 de novembro de 2018

Participação da Ruy Belo no LEFFEST- Lisbon & Sintra Film Festival

Mais uma vez os professores do agrupamento responderam positivamente ao convite endereçado pelo Serviço Educativo do Leffest'18, já na 12ª edição, que decorre de 16 a 25 de Novembro. Os alunos irão participar nas sessões de cinema escolhidas criteriosamente para proporcionar “momentos de fruição, reflexão e discussão do cinema, estimular o gosto artístico e o pensamento crítico.”(Leffest) "O Lisbon & Sintra Film Festival 2018 volta a colocar Lisboa, Sintra e o país em pleno circuito dos grandes festivais do mundo."(Leffest) Foi estabelecida uma parceria com o 16º Encontro Eterna Biblioteca que decorre também este mês nos dias 23 e 24.

quinta-feira, 8 de novembro de 2018

A Lenda de S. Martinho pelo PCA- 9ºano

Hoje teve lugar a primeira apresentação da Lenda de S. Martinho pelos alunos do PCA do 9ºano. Destaco o envolvimento dos alunos: Braima, Alex e Beatriz que de forma muito responsável responderam positivamente ao desafio lançado pela biblioteca, a dramatização da Lenda de S. Martinho para os alunos do 4ºano. Durante apenas três dias participaram em todas as fases desta representação: construção de adereços, seleção de textos, decisões técnicas... E aqui está o resultado de um trabalho muito simples mas que muito nos orgulha. Parabéns meninos!


S. Martinho - Manter as tradições


Informam-se todos os alunos e professores que no dia 8 e 9 de novembro, se comemorará na Ruy Belo, o S. Martinho. Convida-se toda a comunidade escolar a participar neste festejo. Haverá distribuição de castanhas ao longo do dia, de acordo com horário afixado.
DINAMIZAÇÃO: Direção/ Equipa PAA; COLABORAÇÃO: GAAF/Biblioteca/ PCA-9ºano/Auxiliares de Ação Educativa/Grupo Motard Foge com elas/Padrinhos
Haverá castanhas, jogos, passatempos, música e muita animação para celebrar o S. Martinho!

A lenda de São Martinho

Num dia frio e chuvoso de inverno, Martinho seguia montado a cavalo quando encontrou um mendigo. Vendo o pedinte a tremer de frio e sem nada que lhe pudesse dar, pegou na espada e cortou o manto ao meio, cobrindo-o com uma das partes. Mais à frente, voltou a encontrar outro mendigo, com quem partilhou a outra metade da capa. Sem nada que o protegesse do frio, Martinho continuou viagem. Diz a lenda que, nesse momento, as nuvens negras desapareceram e o sol surgiu. O bom tempo prolongou-se por três dias.

É daqui que surge a expressão “verão de S. Martinho
Alguns dados sobre o Santo Martinho:

No calendário litúrgico, o dia de S. Martinho celebra-se a 11 de Novembro, data em que este Santo, falecido foi a enterrar em Tours, França.
S. Martinho foi, durante toda a Idade Média, o santo mais popular de França. O seu túmulo, em Tours, era o maior centro de peregrinação de toda a Europa Ocidental. A sua generosidade e humildade, aliadas a uma enorme fama de milagreiro fizeram dele um dos santos mais queridos da população. São Martinho é também santo patrono dos alfaiates, dos cavaleiros, dos pedintes, dos produtores de vinho.

Em Portugal, o dia de S. Martinho é invocado nas cerimónias religiosas dos locais de culto, e o seu espírito de solidariedade lembrado, quanto mais não seja, através do relato do episódio em que partilhou a sua capa com um pobre; mas de resto, e por todo o lado, assam-se castanhas, prova-se o vinho...

domingo, 28 de outubro de 2018

Biblioteca - um espaço de oportunidades

Nesta quinta feira, a professora Ju Adães veio até ao átrio da biblioteca e, durante toda a manhã lecionou as suas aulas, com diferentes turmas, nesse espaço. É certo que se trata de um lugar muito acolhedor e cuidado, onde todos os recantos são testemunho de dedicação e esmero. Mas não é disso que trata este apontamento. É notícia porque ao longo dos últimos anos têm sido cada vez mais frequentes estas situações. Os professores saem do espaço limitado da sala de aula e partem em busca de novas locais mais inspiradores e abertos e onde também é possível aprender de forma mais livre e autónoma.
Ao longo da manhã as turmas sucederam-se e a curiosidade de outros docentes permitiu à professora Ju e aos seus alunos partilhar experiências do trabalho que estavam a desenvolver assente na construção de portefólios que cada aluno tem como objetivo concretizar. Em silêncio, apoiados pela professora os alunos iam desenvolvendo o seu trabalho de forma muito consciente e responsável. E quando questionados sobre se preferiam aulas mais expositivas e direcionadas, os alunos foram unânimes afirmando que assim aprender era mais divertido.
Se no exterior estavam as turmas da professora Ju, no interior uma outra turma trabalhava na zona de informática fazendo as suas pesquisas orientadas pela professora Helena Moita de Deus também ela uma assídua frequentadora do espaço. Ao mesmo tempo um grupo de alunos, na aula de português era recebido pela professora bibliotecária para a hora da dinamização da leitura.
Importa dizer que estamos em outubro, mês dedicado às bibliotecas escolares é tempo de refletir sobre o lugar da biblioteca na escola e no processo de formação do jovem aluno.
Para a biblioteca é tempo de estreitar e reforçar o trabalho colaborativo contribuindo para a flexibilidade das aprendizagens como espaço privilegiado de suporte e apoio ao currículo e a todas as dinâmicas de aprendizagem.
Sendo um lugar de encontro e de interseção estará sempre aberto para acolher e apoiar.
Congratulo-me de testemunhar o caminho que os professores da Ruy Belo vão fazendo, eu própria incluída, numa busca por encontrar e reforçar práticas de aprendizagem baseadas em projetos em que o aluno seja o construtor do seu próprio conhecimento. A flexibilidade curricular, embora esteja assente em pressupostos antigos é ainda nova na escola. São alterações que precisamos ver como oportunidades de mudança.

"Os alunos precisam que a escola mude, que se torne mais interessante, mais desafiante." ( Ariana Cosme) São esses momentos que partilhamos, não para mostrar que somos melhores, mas para mostrar que somos verdade.
Um agradecimento à professora Ana Farinha que concretizou a belissima árvore que faz parte dos materiais do Dia das bibliotecas. #MIBE_2018 #DiadeAulasaoArLivre


segunda-feira, 22 de outubro de 2018

Sessões PORDATA KIDS

Os dados estatísticos são um bicho de sete cabeças?
Claro que não! A formadora Constança Félix da Costa esteve hoje no agrupamento Ruy Belo a dinamizar sessões em torno da plataforma Pordata para crianças. Criada pela Fundação Francisco Manuel dos Santos (FFMS) esta é uma plataforma dinâmica e muito interativa dedicada aos mais jovens. Falar de números e de dados estatísticos de forma rigorosa mas divertida.

Nestas sessões os alunos tiveram a oportunidade de participar num jogo de perguntas e respostas com base nos dados estatísticos disponibilizados na plataforma, e ficaram a conhecer o funcionamento do site e as suas potencialidades. Com uma linguagem simples podemos encontrar resposta a inúmeras perguntas através de dados estatísticos, gráficos e ilustrações temáticas. Uma excelente ferramenta educacional. Porque as estatísticas não devem ser pensadas como um assunto exclusivo dos crescidos.
Podemos aceder aqui: https://www.pordatakids.pt/#

Um agradecimento muito especial à Professora Dinora, Professora Lina Mota e Professora Olga Saúde por mais esta parceria com a biblioteca.
#mibe_2018

DIA INTERNACIONAL DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES -22/10

No dia internacional das bibliotecas escolares, 22 de outubro, importa celebrar a importância destes espaços, promover o seu valor e motivar para o seu uso. Porque as bibliotecas transformam as comunidades que servem, são espaços de inclusão e para muitos o único local de acesso às tecnologias. Por isso elas promovem o sucesso e as literacias, apoiam e acolhem, disponibilizam e partilham recursos e serviços. São espaços dinâmicos e envolventes.
Parabéns a todas as bibliotecas!


segunda-feira, 15 de outubro de 2018

DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO - 16 de outubro


O Dia Mundial da Alimentação é celebrado, desde 1945, a 16 de outubro, data da criação da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura). O objetivo é alertar para a fome, a desnutrição, a pobreza que ainda existe em muitas partes do mundo e, em especial, ajudar os países em desenvolvimento a obter os recursos económicos e técnicos necessários para conseguirem produzir a sua comida.
O Dia Mundial da Alimentação é uma oportunidade para demonstrar o nosso compromisso com o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 2 – Alcançar a meta do #FomeZero em 2030.
Ouve atentamente a mensagem do Secretário-Geral da ONU sobre o dia mundial da alimentação e reflete sobre ela.





LIVROS PARA LER E OUVIR

CLICA PARA OUVIRES A HISTÓRIA

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...